Powered by Max Banner Ads 
Home > Review Books > Review livro: Vire o Jogo com Spring Framework

Review livro: Vire o Jogo com Spring Framework

Olá Pessoal,

 Mais um review de um livro aqui no blog. Dessa vez estava a procura de um livro para comprar aqui para o projeto e ver se era viável ser feito o investimento comprando alguns exemplares para aqueles que não conhecem o framework Spring. Como sempre, o objetivo é apresentar meu ponto de vista com relação ao livro com base no que procurava.

 Lets go…

Necessidade

 A necessidade que tinha era encontrar um livro que:

  • Explicasse Spring de maneira direta e prática sem muita frescura (os detalhes o desenvolvedor ia pegando no dia-dia);
  • Fosse em português (mesmo que fosse traduzido), pois nem todos desenvolvedores sabem inglês suficiente para ler um livro em um prazo curto;
  • Fosse mão na massa;
  • Não fosse maior ou igual que o melhor dos melhores Spring in Action 3rd.

Vire o Jogo com Spring Framework

 E foi daí que conheci o livro “Vire o Jogo com Spring framework” e decidi comprar apenas um exemplar e ver se realmente era um livro que poderia servir para um desenvolvedor aqui na equipe que estive precisando aprender Spring no menor tempo possível com qualidade e metendo mão na massa, mesmo que ele quebrasse muito a cabeça no inicio por não conhecer bem os detalhes, mas isso ele ia refinando no dia-dia. Pela descrição do livro, me parece que esse seria o mais indicado e ainda por cima não era tradução, o que eliminou meu risco daquelas traduções sofridas que já conhecemos. Feito, comprei um exemplo e comecei a leitura.

Meu Review

O livro está dividido em duas partes, onde o autor considera que a parte I é apenas os conceitos e a parte II seria mais mão na massa. Eu particularmente não vi diferença nenhuma, pois na parte II não há nada prático, exceto que durante a explicação há trechos de código apenas, mas nada que você tenha que fazer e terminar sozinho. A leitura em alguns pontos é confortável, outros momentos chatas e há trechos muito curtos, que não entendi a existência, se o motivo era só citar sem dar maiores informações. Há mais de um modo de escrita durante o livro, o autor começa bem informal, mas quando começa a tratar os assuntos muda um pouco a abordagem, deixando a leitura mais carregada e cansativa. Eu optaria por manter a mesma informalidade que tem no inicio do livro, dá uma sensação de diálogo que acho muito bom, fora que o uso de “palavras bonitas do português” para livros técnicos só atrapalha, e ser direto com o uso de palavras mais populares acho importante e  no livro não é bem assim em alguns capítulos.

Positivo

 - O livro aborda bem o conteúdo teórico do assunto, e se você tem uma limitação teórica ou não entende nada vai passar a dar uma clareada, porém acho que é informação demais para um iniciante ver em 11 capítulos com prática próximo de zero, mas a teoria eu gostei.

- É um livro pequeno e está bem estruturado. Há organização teórica dos assuntos e links com capítulos passados.

Negativo

 - Não é um livro mão na massa. Se você quer botar mão no código, fazer um exemplo mesmo, esquece! O livro não ajuda nisso.

 - Não percebi a utilidade do exemplo usado no livro, porque o leitor não desenvolve;

 - Não tem exercícios para colocar em prática o que acabou de ser visto no capítulo. Uma coisa é explicar pra que serve o Spring Security e como está estruturado, agora, vamos colocar na prática com um simples “hello spring security” pra ver se rola mesmo? Bem, não tem isso no livro.

 - Há capítulos com uma leitura muito cansativa e chata. Então se prepare para isso e tente superar para conseguir terminar o livro.

Quem pode ler o livro?

Depende do objetivo do leitor. Se este precisa entender o Spring framework e outros módulos Spring, eu indicaria o livro, mas assim, entender na teoria. Mas se você me diz que quer um livro pra ir entendendo os conceitos gradualmente e já ir metendo mão no código fazendo uma aplicação subir com Spring, eu diria que este não é o livro indicado.

Conclusão 

Enfim, a minha expectativa com o livro não foi atingida de maneira prática. Poderia apostar todas minhas fichas que seria um livro prático para iniciantes de verdade com o Spring e poderia adotar aqui no projeto para estagiários, programadores jrs que não conhecem ainda o framework e pudesse levar um exemplar e passar algumas semanas brincado. Porém, na prática não é bem assim, mas ainda indicaria o livro para quem quer entender todo o mundo Spring de maneira teórica.

Vou ficando por aqui…

 Abraços, see ya!!!

Related Posts with Thumbnails
Tags: , ,
  • Lindomar Peixinho Reitz

    Camilo,

    Também possuo uma cópia desse livro, do qual eu incentivei a empresa que eu estava a adquirí-lo. Também acho que a parte prática dele deixa um pouco a desejar, principalmente por mostrar trechos de códigos do projeto exemplo, nunca dá pra entender o todo o contexto.

    A parte explicativa da injeção de dependências, inversão de controle e AOP são bem interessantes, principalmente pelo fato de serem conceitos que podem ser aplicados em outros frameworks e contextos fora do spring.

  • http://devkico.itexto.com.br Henrique Lobo Weissmann

    Oi Camilo, foi muito bom ler a sua resenha sobre o meu livro.
    Como estou escrevendo o segundo (e nada impede uma nova edição deste), é muito importante pra mim este tipo de feedback.

    Você poderia me dizer quais são estes capítulos que você achou mais chatos?

    No caso do foco teórico, esta foi uma opção inicial do livro. O que acontece: observo que muita gente enfrenta uma dificuldade enorme no aprendizado do Spring por não entender a razão pela qual existe um container de inversão de controle/injeção de dependências, AOP, etc. Coisas que não são explicadas em outros livros (como o Spring em Ação) como por exemplo a razão pela qual existem escopos, etc. Muitas pessoas ao se focarem apenas nos exemplos, acabam se perdendo lá na frente por não ter esta parte teórica.

    Com relação ao exemplo, ele serve apenas como consulta nesta edição. Para que o leitor possa conferir no código fonte como o recurso foi implementado. Neste ponto, foi outro desafio: eu não podia escrever algo que fosse um “tutorialzão”, mas sim algo que pudesse ser consultado de forma isolada: por exemplo, você não precisa ler o capítulo sobre persistência de dados para saber como configurar o Spring Security.

    Gostei muito da sugestão dos exercícios, vou adotar no próximo. Valeu pelos toques!

  • Renan Reis

    Opa Camilo, também li o livro, achei a teoria impecável, o autor mostra conceitos internos do framework. Com relação à prática não cheguei a executar os exercícios mas vi a aplicação exemplo rodando, ela pode ser encontrada aqui: https://github.com/loboweissmann/spring-forum

    Creio que lendo o livro (parte 2) e olhando os códigos os conceitos ficam claros na prática. Acho que o autor abordou assim pois se fossem passos “enumerados” tipo 1 – crie o projeto, 2 – crie Classe ControllerX e etc, ficaria um tutorial e não um livro. Se observarmos a série In Action, ela aborda muita teoria e detalhes, poucos exercícios, que também não são uma sequencia extremamente bem definida de passos.

    apenas uma opinião pessoal…

    grande abrassss

  • Renan Reis

    PS: aqui um blog bem prático de spring: http://krams915.blogspot.com.br/

  • camilolopes

    olá Renan,

    obrigado por comentar. Concordo com vc se faz como vc falou vira um tutorial, mas a ideia não é essa, pra ser pratico não precisa ir tão passo a passo assim. há N formas de ser pratico sem precisar ir nesse nível, isso seria um livro de bem iniciante na liguagem, mas quem vai ler um livro de Spring não é mais iniciante em Java, porém iniciante em Spring e para é preciso ensinar nem que seja no primeiro exemplo algo ao “pé da letra” e depois o leitor vai se virado. O livro da série in Action, ele é bem diferente, apesar que parece ser igual com o livro do review em termos dos pontos que citou, tb achei isso no primeiro momento, mas não é. O Spring in action, vc consegue pegar e sair implementando, e criando seus exemplos somente da forma que é explicada e com o código do lado, o trecho de codigo é que disponibilizado já ajuda bem e observe que são sempre simples, porém mais ricos. Se o dev ligar os pontos e começar montar a o quebra cabea ele ja monta o projeto em 2 palito, gostei disso no livro spring in action, pois faz pensar e testar na prática, alias estimulava a isso, o livro vire o jogo não estimulou muito isso =/.

    p.s: adoro comentarios :)
    abracos,

  • Renan Reis

    foi só meu ponto de vista, sem flames! Depois que terminar uma stack infinita de livros vou até pegar algo da série In Action pra ler de novo. Talvez quando li era iniciante e tive dificuldades, oque me afastou.

    abrasss

  • camilolopes

    olá Lobo,

    obrigado por comentar.
    Sobre os capítulos mais chatos eu diria que quase todos, talvez não pelo assunto mas a forma de escrita tornava chato. Como falei no inicio de livro começa com uma animação boa e a escrita bem confortável depois vai ocilando e as vezes fica com cara daquela escrita academica que só professores gostam rs.

    Concordo com vc sobre o problema citado e por que achei sua parte teorica e abordagem em alguns pontos perfeita, mas discordo sobre o Spring in action pelo menos o 3rd está bem na parte teorica e explicação do motivo de Spring achei que o autor abordou bem.

    Com relacao aos exemplos acho bom essa independencia que citou e sei que não é facil fazer isso, mas os do livros estão soltos demais, não dava pra pegar e meter mão na massa, no Spring in action vem soltos assim,mas se o desenvolvedor for esperto consegue montar o quebra cabeça e fazer uma aplicação bem simples já rodando com Spring, certamente vai quebrar a cabeça no inicio um pouco, mas a forma e a quantidade de codigo fornecida no spring in action ja se torna uma boa base.

    Na verdade eu não esperava que o livro seria teorico, pelo menos associando com o que diz no mkt do livro a expectativa gerada não é essa. O que se espera é um livro mais prático com Spring. Isso foi que pensei quando vi o livro.
    abracos,

  • ivan

    O livro eh otimo!
    Eu jah li a maioria dos livros em lingua inglesa sobre spring e o livro do lobo cobre o assunto de forma abrangente e bem escrita, justificando a pratica com a evolucao do spring e o contexto.
    Discordo de todas as criticas ao livro.

  • camilolopes

    Oi Ivan,
    Não falei que o livro era ruim. Depende do objetivo do leitor. E talvez possa ter atendido ao seu.