Top Posts

IX SINFORM UESC eu vou…

Continue lendo

IMasterPro: Curso de TDD em Java

Posted by camilolopes | Posted in Agile/Scrum/TDD, Java | Posted on 28-08-2013

6

Olá Pessoal, 
 
O post de hoje na verdade é para apresentar para vocês mais um curso que estou lançando no IMasterPro, o objetivo é para aquele que querem aprender TDD, já até tentou, mas não conseguiu ir muito adiante e não pegou o jeito da coisa. E como eu já passei por isso e tive bastante dificuldade na época em encontrar material mais focado e bem direcionado em nosso idioma, resolvi  montar o curso online para ajudar quem está chegando agora. A seguir  falo um pouco sobre o curso.
lets go..
 
Sobre o Curso 
Se você espera um curso teorico e cheio de bla bla, esquece. Nem eu gosto de curso assim. Fiz o curso bem focado na prática, ou seja, mão na massa. Com problemas, exercicios práticos para que você possa ir resolvendo a medida que vamos evoluindo no aprendizado. Não tem jeitinho brasileiro, receita de bolo para aprender. A única forma é praticar e não ter preguiça  de fazer os exercicios e resolver o problema, só aprende  programar orientado a teste programando e não lendo. Já viu alguém aprender a dirigir lendo um livro de como dirigir? 
 
Quem não deveria fazer o curso
– quem não gosta de programar; 
– quem gosta de respostas prontas;
– quem gosta de seguir passos para resolver um exercicio e achar que aprendeu; 
– quem acha que TDD é coisa de desenvolvedor nerd e é frescura :); 
 
 O que vou ver no curso? 
 – Muito código Java; 
 – problemas para resolver através de unit tests; 
 – entender o ciclo de TDD e ser direcionado para aplicar nos exercicios e problemas existente; 
 – Meter mão na massa do inicio ao fim.
 
 Mais sobre o curso vocês podem conferir aqui
 
 Dúvidas? Comentem :)
 
 abracos see ya!!

Utilizando o Selenium para testes Automatizado

Posted by camilolopes | Posted in Agile/Scrum/TDD, Java | Posted on 15-07-2013

1

Olá Pessoal,

No post de hoje vamos ver como usar o Selenium para criação de testes funcionais. A ideia é um teste simples para mostrar a potência do framework e daí cabe a cada um usar de forma que atenda as necessidades do projeto. Para o post vou usar a versão selenium-server-standalone-2.32.0.jar  disponível http://docs.seleniumhq.org/

 lets go…

Overview sobre o Selenium

Bem, se você usar o Google e pesquisar sobre “Selenium unit test” verá vários links para a definição, então não há motivos para repetir no post. Veja no famoso Wikipedia. Há um post que gosto bastante sobre o Selenium  que está no blog da Caelum.

Em poucas palavras, nos permite realizar teste funcionais simulando ações que um usuário estaria fazendo.

Mas por que usar um framework para isso?

Há vários motivos para fazer isso de maneira automatizada, como por exemplo:

  • – produtividade;
  • – qualidade;
  • – custo;
  • – feedback.

Contratar um time de profissionais para fazer testes que você pode automatizar, além de custar caro, o tempo gasto é muito maior que de forma automatizada e isso é importante. Assim podemos contratar profissionais para realizar em pontos estratégicos onde não temos como testar de forma automatizada. Como toda e qualquer ferramenta sempre há uma limitação e ai que entra o fator o humano.

Colocando mão na massa

Vamos colocar a mão na massa e criar um projeto muito simples. Faremos um teste que terá como objetivo acessar uma determinada página na internet e fazer uma pesquisa. Se tudo ocorrer bem, o teste vai passar. Mas, por exemplo, se a página estiver indisponível ou o endereço informado para o teste for inválido o teste vai falhar.  

  1. Crie um Java project e dê o nome que quiser;
  2. Adicione a biblioteca do Selenium ao  classpath do projeto;
  3. Crie uma classe de teste, ou seja, Junit Class. No meu caso criei com o nome de HelloSeleniumTest.java

helloseleniumproject

Vamos criar o nosso primeiro teste que vai acessar a página do Google e pesquisar por “Camilo Lopes”. Veja o código a seguir.

public class HelloSeleniumTest { 

       @Before

       public void setUp() throws Exception {

       } 

       @Test

       public void testSearchInGooglePage() {

             WebDriver driver  = new FirefoxDriver();            

//           Digo qual url para acessar

             driver.get(“http://www.google.com”);            

//           Agora vamos buscar o elemento na página

             WebElement inputTextGoogle = driver.findElement(By.name(“q”));

             inputTextGoogle.sendKeys(“Camilo Lopes”);        

/*           faz um submit na página

 *           poderia buscar o botão search e fazer o submit tb.

 */

             inputTextGoogle.submit();            

             assertTrue(driver.getPageSource().contains(driver.findElement(By.id(“gbqfq”)).getText()));

       } 

}

Entendendo o código

Apesar de que em alguns trechos eu coloquei comentários somente para facilitar o entendimento, vou explicar alguns pontos que considero importantes.

WebDriver: é uma interface do Selenium que todo Web Browser Drivers implementa. O Firefox Browser tem  sua implementação, assim como IE e Chrome, cada um com sua particularidade, e é preciso dar uma olhada na documentação sobre como implementar.

Depois que instanciamos o driver,  dizemos a URL que queremos testar (nesse caso será do Google), mas em um projeto JEE, por exemplo, vamos colocar o caminho onde está nossa aplicação.

Em seguida pesquisamos pelos elementos na página, para isso no Chrome podemos usar o atalho F12, clica na lupa que fica no rodapé e clica sobre o input text e ver qual o nome daquele campo. Podemos usar o id, nome etc. Veja:

seleniuminputgooglesearch

Depois que fizemos isso, criamos uma variável para representar esse campo :

WebElement inputTextGoogle = driver.findElement(By.name(“q”));

 

E em seguida invocamos o método sendKeys(…) e passamos o valor que queremos que seja digitado no input. Para descobrir e conhecer melhor os métodos disponíveis tem que passar por alguns minutos vendo o que temos na documentação do framework.

inputTextGoogle.sendKeys(“Camilo Lopes”);

 

Logo em seguida fizemos o submit página

inputTextGoogle.submit();

 

Criando o assert

Bem, para que  seja testado precisamos usar algum assertXXX do framework Junit. Então vamos verificar se após ter feito o submit há um elemento com o id informado na página.

seleniumtestgreen

O teste passa. Na verdade esse teste  não tem nada de inteligente. Se você reparar, ele verifica se o input que pesquisamos na primeira página do Google é o mesmo na página do resultado da busca.

Claro que em nossa aplicação íamos testar algo mais voltado para regras de negócio. E o método getPageSource() nos ajuda nisso, em busca de um elemento na página corrente.

 

Execute o teste

Vamos executar os testes e aguardar por alguns segundos e veremos que o Selenium vai abrir o browser que definimos (no caso do post foi o Firefox)  e realizar a pesquisa.

 seleniumfirefox

Convertendo isso para uma aplicação

Em uma aplicação web, vamos ter que usar a url onde nossa aplicação está rodando. Claro que vamos evitar que o endereço seja informado dentro da classe Java, este pode ser informado de um arquivo .properties por exemplo, efaremos assert voltado para as regras de negócio.

Conclusão

O objetivo desse post não era explorar como escrever bons testes com o Selenium, a ideia era apresentar o framework e vê-lo em ação. Após isso podemos tirar nossas próprias conclusões sobre a eficiência e produtividade gerada  quando usamos corretamente.  Já passei por algumas empresas e projetos onde falaram que o Selenium foi o responsável pelo aumento do dos prazos nas entregas. Acredito que o problema certamente não foi com o Selenium, mas sim na forma de como este foi usado ou adotado dentro do projeto.

 

E você tem usado o Selenium em seus projetos? Compartilhe sua experiência…

Abraços, see ya!!!