Top Posts

Série Spring: Spring AOP com annotations

Continue lendo

Pré-Lançamento: Livro TDD na Prática

Posted by camilolopes | Posted in Agile/Scrum/TDD, Java | Posted on 29-04-2012

18

Olá pessoal,

É com muita felicidade que escrevo este post. Realmente só quem é “pai” sabe o que eu estou sentido. Como vocês já podem imaginar está vindo ai mais um filho para se juntar aos seus irmãos “Guia do exame SCJP” e “Guia Prático JEE”. É ele o “TDD na Prática”. O livro está previsto para ser publicado até o final de junho/2012. Ainda não recebi a versão final do livro, mas assim que receber estarei disponibilizando alguns capítulos. A seguir faço uma pequena apresentação sobre o meu filhão.

lets go…

Sumario Tdd na Prática

Sobre o livro

O livro vem com um objetivo simples: “Descomplicar o que parece ser complicado”, em outras palavras O objetivo é ensinar como praticar TDD usando a linguagem de programação Java. Para muitos iniciantes em TDD, no primeiro momento parece que estamos fazendo tudo errado e que escrever os testes antes do código funcional não é nada legal. E que para superar os primeiros obstáculos, só o conhecimento técnico não é suficiente. Quando comecei com TDD passei por vários obstáculos e um deles foi encontrar livros práticos, ou seja, aqueles que eu pudesse colocar a mão na massa de verdade, ter problemas para resolver usando a técnica, etc. Os disponíveis eram bastante teórico, deixando a parte prática sobre minha responsabilidade que, como iniciante, era difícil saber por onde começar. Esses livros foram importantes para entendimento e formação da minha base teórica sobre o assunto, mas eu percebi que uma coisa era eu ter lido e outra era praticar e me ver com o Eclipse aberto e sem saber o que fazer de verdade, ou pior, me perguntar: ‘como resolver um problema usando TDD e não cair na tentação de escrever os testes por último?’. Quem não tem cão caça com gato. Tive que criar meu próprio caminho prático, onde comecei a desenvolver novas aplicações usando a técnica (venci pela persistência), em seguida surgiu  a oportunidade de ir para um projeto novo na empresa que trabalhava e lá tive o espaço para desenvolver usando TDD por quase 2 anos, e nesse meio surgiu a ideia desse livro: “por que não criar um livro prático sobre TDD com base na minha experiência?”. E foi assim que comecei a escrever o livro no final de 2010, tendo como referência o Kent Beck.  

O que você vai encontrar no livro:

  • Desenvolver aplicações Java usando a técnica de TDD;
  • Exercícios Práticos;
  • O uso de objetos mocks com Mockito;
  • Praticar algumas técnicas de Refactoring ;
  • Entender os valores do mundo Agile;
  • Por que TDD?
  • Junit;

E como sempre, dei preferência em usar uma linguagem informal e fazendo o uso bastante da primeira pessoa. O motivo é que durante seus estudos quero que tenha a sensação de estar batendo um papo comigo ao invés de estar lendo algo mais formal.

Meu desafio

Quando eu decidi escrever esse projeto foi porque me sentir desafiado (assim como os outros já publicados). É isso mesmo. Ao olhar o que tinha em mãos (anotações) mais a experiência e sofrimento com o “mundo TDD” e decepções que passei eu disse: “preciso escrever um livro sobre o assunto”. Daí reparei que escrever um livro com um assunto abstrato não seria uma tarefa fácil, uma vez que TDD, refactoring são técnicas que não se aplicam somente à linguagem Java. E daí eu comecei a entender melhor o livro do Kent Beck (TDD by example) e Martin Fowler (o de Refactoring) o quanto eles são “chatos” e sem sabor para quem é bem iniciante. E eu disse: “preciso fazer algo que empolgue o iniciante, ou seja, algo com sabor, mas que eu não venha perder o eixo principal da técnica”. E daí passei dias pensando, escrevendo, apagando, anotando, dormindo sem respostas e fui vendo como vencer esse desafio de ensinar TDD sem ferir os conceitos da técnica. Isso era o que me tirava o sossego todos os dias e não sei se consegui atingir. Acredito que sim, mas só terei a certeza quando você me escrever dizendo o que achou J. (aguardem até o lançamento…)

Quem pode ler?

O publico alvo são estudantes da tecnologia Java que querem aprender usar TDD desde o principio e tem simpatia com o mundo Agile.Se você ainda está dando os primeiros passos com Java e gosta de ser desafiado, este livro é para você. Indiretamente o livro acaba revisando alguns conceitos básicos do Java nada fora do normal, porém agora o desafio é você fazer as coisas mais simples escrevendo seu teste primeiro. Como eu já passei por isso, sei o quanto difícil é escrever os testes primeiro antes do código funcional e quando eu falo mais simples, não necessariamente é mais fácil.  Se você está bem no inicio do Java, ainda dando “Hello World”, eu diria que o livro não vai ajudar muito nos seus estudos com Java, talvez atrapalhe. A minha sugestão é: aprenda primeiro os fundamentos da linguagem e Orientação à Objetos e depois retorne à todo vapor para ler o livro. Enquanto isso coloque na prateleira e não compre o exemplar.

Pensei em escrever este livro quando, ao iniciar meus estudos com Java, não encontrei um material do qual pudesse desde “pequeno” ir sendo educado com boas práticas, e fui aprendendo no dia-dia, além dos sofrimentos que tive até adquirir uma nova cultura. Se você é aquele iniciante que está a fim de colocar em prática toda essência do Java e ao mesmo tempo ir entendendo o que só ouve falar de TDD, Refactoring, JUnit, este livro é para você.

Eu particularmente diria que este é um tipo de livro que gostaria de ler depois de ter lido Head First Java da Kathy Sierra.

Agradecimentos

Fazer essa parte aqui nunca é fácil, pois são várias pessoas que contribuem para uma obra como essa: amigos, colegas de trabalho, familiares, “amigo virtual” etc. E lembrar todos não é uma tarefa fácil. Sendo assim, estarei destacando aqueles que vieram em memória no momento que escrevo este trecho. Aqueles que contribuíram e acabei esquecendo, peço que perdoem.

Não poderia esquecer o meu colega de trabalho Gustavo Knuppe, apesar dele não saber que estava escrevendo este livro, foi responsável em muitas mudanças que fiz na forma de abordar o assunto de TDD.Principalmente em um artigo sobre TDD, o qual Knuppe foi o revisor, e nesse processo, sugiram várias e boas sugestões no artigo produzido e aproveitei para utilizar neste projeto. Um amigo que não poderia deixar de fora é o Alberto Leal. Eu diria que meu contato com mundo Agile começou devido a uma apresentação sobre refactoring que o Leal fez em alguns minutos via MSN e depois desse dia fui me envolvendo mais e mais com a técnica e quando conheci TDD e liguei o passado com o presente vi que ter conhecido refactoring com o Alberto fez uma diferença e grande. Obrigado meu amigo!

Outra pessoa é meu amigo Edson Gonçalves, sempre digo que se me tornei um escritor é porque fui “batizado” por esse grande escritor e amigo, o qual já temos um laço de amizade verdadeira por mais de quatro anos. Dedicar este livro para um grande amigo como você é o mínimo que posso fazer. Nos momentos mais difíceis você sempre estava ali comigo me dando força. Abraços e tudo de bom para você meu grande amigo.

Formatos

  • Será vendido no formato impresso e e-book.

Enfim, pessoal essa foi a pequena apresentação do meu próximo livro. Espero que vocês gostem e curtam. Quem quiser divulgar nas comunidades eu não me importo :)

Abraços, qualquer dúvida só mandar.

See ya!!!

Criando Mocks com Mockito

Posted by camilolopes | Posted in Java | Posted on 15-01-2012

1

olá Pessoal,

No post de hoje vamos ver como usar o API Mockito para criação de objetos mocks. No ultimo post vimos o que são mocks, mas eu já tinha falado rapidamente do Mockito. Usarei o mesmo exemplo visto no post passado, porém agora teremos mocks in action.

Lets go…

Usando JUnit com o Mockito

Para não ter que repetir o código anterior, neste post adicionei apenas a classe que tem o unit test. Então, vou considerar que você viu o nosso post sobre Mocks.

Agora precisamos testar a classe AlugaCarro e ver se de fato ela está retornando um objeto que possui as informações que esperamos que tenha.

Classe de teste

publicclass CarroAlugadoTest {

@Mock

private AlugaCarro alugaCarro;//my interface

public CarroAlugadoTest() {

alugaCarro = Mockito.mock(Cliente.class);

}

@Test

publicvoid alugaCarroParaCliente(){

//o caraquerecebeoscarrosalugados

CarroAlugado car = new CarroAlugado(alugaCarro);

String resultadoEsperado = “Camilo Golf”;

/*

* aqui o clientecamiloestáreservando o carro golf

*/

Mockito.when(alugaCarro.getNomeCliente()).thenReturn(“Camilo “);

Mockito.when(alugaCarro.getModeloCarro()).thenReturn(“Golf”);

String verdadeiroResultado = car.getAlugaCarro().getNomeCliente() + car.getAlugaCarro().getModeloCarro();

Mockito.verify(alugaCarro).getNomeCliente();

assertEquals(resultadoEsperado,verdadeiroResultado);

}

Explicado partes importantes do código

Passo 1

Precisamos fazer a mock,ou seja, “mockar” uma classe/interface, há várias formas de fazer isso, usaremos o modo mais simples, que é usar annotations @Mock na variável que vai ser o objeto e “instanciar” ela no construtor, pois quando a classe for carregada a variável será “mockada”.

@Mock

private AlugaCarro alugaCarro;

public CarroAlugadoTest() {

alugaCarro = Mockito.mock(Cliente.class);

}

Passo 2

Criamos um teste onde vamos verificar se um carro foi alugado para o cliente.

Primeiro passo foi passar o objeto “mockado” que representa “o cliente” para a classe CarroAlugado, pois é isso que ela espera receber, um objeto que alugou um carro.

  1. CarroAlugado car = new CarroAlugado(alugaCarro);

Em seguida vamos configurar os valores para o método que recebe o nome do cliente e o que recebe o nome do carro alugado. Porém, aqui usaremos API Mockito. Essa linha de código será executada quando o método for invocado.

  1. Mockito.when(alugaCarro.getNomeCliente()).thenReturn(“Camilo “);
  2. Mockito.when(alugaCarro.getModeloCarro()).thenReturn(“Golf”);

A leitura poderia ser algo do tipo: “quando o metodo getNomeCliente() for chamado, então configure o valor dele para “camilo”.

Na linha seguinte, observe que chamamos os métodos, que acreditamos estarem com um valor. E ai o mockito entra in action, quando um objeto, chama um daqueles métodos, ele configura os valores que estão no thenReturn().

  1. String verdadeiroResultado = car.getAlugaCarro().getNomeCliente() + car.getAlugaCarro().getModeloCarro();
  2. Mockito.verify(alugaCarro).getNomeCliente();

O método verify() apenas verifica se o método foi chamado, no API Docs do Mockito, há outras pessoas de verificação, como por exemplo:

  • verificar se o metodo getNomeCliente() foi chamado pelo menos 1 vez, ou mais vezes;
  • verificar se nunca foi chamado.

O assertEquals é somente para verificar se estamos recebendo o valor esperado.

Outro teste que foi implementado:

@Test

publicvoid verificaSeUmMetodoNuncaFoiExecutado(){

CarroAlugado carroAlugado = new CarroAlugado(alugaCarro);

Mockito.when(alugaCarro.getModeloCarro()).thenReturn(“Civic”);

//verificase o metodo getNomeCliente() nuncafoiexecutado

String modeloCarro = carroAlugado.getAlugaCarro().getModeloCarro();

Mockito.verify(alugaCarro, Mockito.never()).getNomeCliente();

}

Um video

Um video do Vinicius mostra a diferença entre mock & Stubs que achei muito bom.

http://viniciusquaiato.com/blog/diferenca-entre-mocks-e-stubs/

Conclusão

Uma outra dica é você gastar um bom tempo ali na documentação do Mockito, ela é bastante rica e de fácil leitura. A API não é tão grande e muito menos complexa, basta um pouco de pratica e sabendo como usar cada recurso, tá feito.

Vou ficando por aqui e espero que tenham gostado do post.

Abracos, see ya!