Top Posts

Serie 1: WebServices que bicho é esse?

Continue lendo

Tesouro Direto, LCI, CDB ajudando nos seus investimentos em TI

Posted by camilolopes | Posted in Carreira TI | Posted on 10-10-2013

3

Olá Pessoal,

Mais um post da série Educação Financeira & IT. Hoje vou falar como podemos usar os mais diversos investimentos disponíveis no mercado e pegar a rentabilidade desse investimento e reaplicar na nossa carreira profissional. Vou citar exemplos na área de TI, pois é a que atuo, mas nada impede você de  trazer isso para sua área.

Lets go…

 

Os tipos de investimentos

Há diversos tipos de investimentos no mercado: Tesouro Direto, LCI, CDB, Ações etc. Sempre vejo pessoas perguntando: “iai, em qual investir? Quero aquele mais rentável. Qual você investe? Vou investir também”. Bom, já começamos errado, né? Primeiro que cada um de nós temos objetivos individuais e isso muda toda a regra do jogo.  Antes de mais nada é preciso entender como funciona cada tipo de investimento. Não se pode investir em algo que você nem conhece como funciona, isso é um tiro no pé. Primeiro porque você pode estar perdendo dinheiro e ter uma rentabilidade negativa ou talvez porque há outro investimento parecido com o que você aplicou, porém mais rentável e com risco um pouco maior, mas que talvez com base no seu perfil seja possível arriscar. E outro ponto: não há investimento sem risco. Quem está começando a investir, sempre quer algo que ofereça uma boa rentabilidade, mas com baixo risco; se vacilar querem risco zero. Onde tem isso? Em lugar nenhum do mundo. A seguir explico de maneira bem alto nível os tipos de investimentos mais tradicionais e depois veremos como eles podem ajudar com seus objetivos em TI, principalmente se você não consegue  deixar o dinheiro quieto e em qualquer alarme  ruim já vai correndo para resgatá-lo.

Tesouro Direto

Esse aqui é um tipo de investimento onde compramos títulos do governo por um determinado período e depois desse período recebemos o valor que aplicamos + juros no período aplicado. O que vai diferençar entre comprar o titulo A ou B, é o motivo pelo qual você está comprando o determinado titulo, por exemplo:

“Quero juntar uma grana para pagar uma viagem de intercâmbio à vista, e essa viagem será em 2 anos, pois agora eu não tenho condições nem de conhecimento no idioma nem tempo disponível para ficar 30 dias viajando”.

Nesse caso, há títulos públicos que vencem em até 3 anos e seria o ideal para investir, pois você aplicando hoje vai receber o valor aplicado + juros. No caso  desse cenário tem o titulo chamado LFT que oferece uma boa rentabilidade. E maior que a poupança.

Por que Tesouro Direto?

Por que é um tipo de investimento com baixo risco e com uma rentabilidade maior que a poupança, que é um tipo de investimento mais comum. Outra vantagem é que os títulos forçam você a não resgatar antes do prazo, se fizer o regaste vai perder dinheiro e ainda tem desconto de IR que é alto, caso seja feito antes do período, e isso vai fazer você ter disciplina e viver com o restante que tem. E com título público você pode investir mensalmente ou não. E o valor mínimo para investimento é o valor do titulo * 0,2.

 LCI

É outro tipo de investimento para curto prazo. Oferece resgate em até 3 meses e com uma rentabilidade melhor que o CDB, porque o LCI é isento de IR. LCI é um investimento no mercado imobiliário. Eu particularmente tenho investido a cerca de 2 anos e os resultados tem sido satisfatórios. Quando eu poderia usar esse tipo de investimento?

Vamos dizer que você pretende fazer uma certificação daqui a 3 meses ou até 1 ano e que tenha que colocar essa grana em algum lugar tenha uma rentabilidade boa e que possa fazer o resgate sem ônus quando você for fazer a certificação, o LCI vai render R$ 1.000,00 + Juros no período. Observe que você não fez nada durante o período e recebeu X. Se deixar o mesmo valor na poupança vai render menos e se ficar na carteira, pode desparecer facilmente.  Faça uma simulação:

www.sofisadireto.com.br

 CDB

É um tipo de investimento que antes do LCI era bem rentável, mas na minha visão deixou de ser quando queremos resgatar o valor antes de 1 ano, pois CDB tem desconto de IR e ainda assim está rendendo menos que o LCI dentro do mesmo período. CDB pode ser uma boa quando sabemos que vamos resgatar após 1 ano o valor. Há diferenças de CDB pré e pós fixado. O pós fixado sempre rende mais que o pré, porém no pós há um risco um pouco maior, mas a depender do período não vejo problema em não correr o risco. 

Como usar esse tipo de investimento na minha carreira de TI?

Essa é a questão, né. Eu particularmente a um tempo atrás tinha dificuldade em saber onde deixar o dinheiro rendendo mais para um determinado investimento. Por exemplo, eu sabia que daqui 1 ano iria querer fazer determinado curso, certificação etc, e vamos dizer o valor do investimento seria de R$ 2.000,00 reais. Como eu poderia juntar esse dinheiro de maneira isolada até atingir o valor desejado, mas com uma rentabilidade melhor que a poupança? E claro, que o risco não fosse como no mercado de ações. E foi ai que descobri que poderia usar Títulos Públicos, LCI ou CDB como forma de isolar um caixa de investimento. Mesmo quando eu não tinha nada já pronto para investir, criei a disciplina de criar um caixa para o mesmo e depositar mensalmente certo percentual, assim sei que se daqui alguns meses eu precisar fazer algum investimento e o valor tiver no caixa, eu poderei pagar a vista com desconto e sem juros e não preciso mexer no meu recebimento mensal, nem parcelar por meses. Isso é excelente, além de você ganhar com rentabilidade desses tipo de investimento, você consegue criar uma área isolada só para esse fim.

Mas, qual o segredo para atingir com sucesso?

Tem um segredo sim. Veja:

  • Estudar cada tipo de investimento e entender realmente como funciona;
  • Não querer aprender tudo de uma única vez e ir em baby step;
  • Escolha um tipo de investimento por vez e faça investimento em pequenas quantias e acompanhe;
  • Escolha um banco de confiança e fuja dos bancos grandes devido aos custos das taxas;
  • Defina um objetivo;
  • Disciplina e paciência;

Vou ficando por aqui. Espero que tenham gostado do post.

Abraços, 

Carreira IT: Investindo em previdência Privada

Posted by camilolopes | Posted in Carreira TI | Posted on 04-10-2013

0

 

Olá Pessoal,

No post de hoje vou falar sobre investimento em previdência privada. Muitas empresas oferecem como benefício o investimento em previdência privada por uma seguradora da empresa. E ainda tem mais uma vantagem, todas as taxas são pagas pela empresa. Veremos no post a seguir como usar esse beneficio a favor e outras formas rentáveis que podem ser feitas em paralelo  para previdência privada.

Lets go…

 

Previdência Privada

Sabemos que na previdência  tradicional, ou seja, aquela oferecida pelo governo federal há um teto de vencimento e que certamente para quem recebe salários acima de R$ 4 mil reais passa a não ser vantagem se aposentar apenas com ela, pois quando estiver mais velho quer manter o mesmo padrão de vida e ainda deve considerar os problemas de saúde que aparecem por uma questão natural da vida. Muitas empresas, principalmente as de grande porte, oferecem o beneficio de o funcionário contribuir com X% do salário em uma previdência privada e ela deposita a mesma quantia que o funcionário contribuiu. Tudo isso sem pagamento das taxas cobradas por toda instituição nesse tipo de investimento, ou seja, a empresa vai pagar por elas.  Isso é uma grande vantagem para quem pensa a médio e longo prazo, pois obteve um rendimento sem taxas.

E se eu sair da empresa?

Cada uma tem uma política, há empresas que falam: “se você sair antes de três anos, não tem direito em resgatar o dinheiro que eu contribuí”. Há outras que dizem “ao sair você não pode continuar contribuindo e tem que resgatar o valor que você contribuiu”. Enfim, isso vai da política de cada empresa e você precisa ler o contrato para saber o que fazer quando sair.

Há seguradoras que permitem você manter as contribuições, que sempre é o mais vantajoso. Resgatar o valor sempre tem custo, taxas, IR, etc. A vantagem de manter o investimento é que normalmente você terá apenas a taxa de administração a ser pega, enquanto o mesmo plano por instituições bancarias grandes, há duas taxas: a de administração e outra de carregamento.

  • Taxa administrativa é um percentual anual que o gestor (instituição) recebe pelo  trabalho de administrar os recursos;
  • Taxa de carregamento: serve para arcar com os custos da empresa que administra a aplicação e o valor é sobre as contribuições. Exemplo:

 A cada R$ 1.00 investido, apenas uma parte é investida, a outra fica para arcar com os custos da empresa. Se a taxa é de 1% (algo muito difícil) e você contribuiu para sua aposentadoria R$ 100,00, na verdade você investiu R$99.00, pois R$ 1.00 ficou para instituição.

O Impacto

Quanto maior as taxas, menor a rentabilidade.

O ideal

  • Há seguradoras que não cobram taxa de carregamento, esse é o ideal;
  • Taxas de administração menores que 2% a.a;

Então, se você trabalha em uma empresa e a mesma oferece a opção de previdência privada, não pense duas vezes em obter o benefício, e veja se, caso saia, é possível manter o plano com as taxas menores que as dos bancos tradicionais.

E se a empresa que trabalho não oferece previdência privada?

Se sua empresa não oferece o beneficio, não precisa ficar triste, investir no título público NTN-B Principal é outra forma de fazer a previdência privada. Os títulos desse tipo são para investimentos à longo prazo com boas rentabilidades.

Reserve entre 5-10% do seu salário para este tipo de investimento e aprenda a viver com os 90-95%, seja para realizar outros investimentos ou para seus custos mensais.

Essa era a dica de hoje, espero que tenham gostado.

Vou ficando por aqui…

See ya!!