Top Posts

Overview TDC 2012 – Eu fui!!

Continue lendo

Review Livro Guia Start-up

Posted by camilolopes | Posted in TI/Review Livros | Posted on 24-10-2013

0

Olá Pessoal.

 Mais um review de livro. Tenho a meta de ler 20 livros esse ano (técnicos e não técnicos), mas até agora só foi possível ler 10. Em breve vou publicando os outros reviews. 

Lets go…

 O livro “Guia start-up”

O primeiro ponto é que o livro atinge o objetivo dele. Realmente é um livro focado no proposto, e o melhor: tem exemplos reais e uma linguagem muito simples. Então, é um assunto que, a depender de quem escreve, poderia complicar bastante, mas o Joaquim escreveu algo para que qualquer pessoa possa entender, inclusive a parte que há relação com TI.  A seguir apresento a estrutura do livro de maneira genérica e logo em seguida falo um pouco do que é abordado em cada parte. Claro, de maneira superficial e bem resumida, o resto é preciso comprar o livro para ver.

Estrutura do livro

O livro está estruturado em partes e achei isso bacana, pois você pode ler apenas o que te interessa (eu preferi ler todo o livro). Além disso, a forma de escrita do Joaquim é muito boa, dá uma sensação de conversa com o leitor, um estilo que gosto (sou suspeito a falar disso, pois não é diferente da maneira que abordo, naturalmente, em meus livros). É um livro pequeno, mas bastante rico. Os cases e transparência é algo muito forte, pois não é comum autores colocarem dados reais e isso faz toda a diferença quando analisarmos dados reais com relação a dados fictícios. O Joaquim não quis esconder e mostrou os números reais com um produto próprio e isso fez uma grande diferença. Eu já li outros livros na mesma linha e sempre são colocados cases com números fictícios. Nunca gostei muito, pois a depender de como é abordado fica confuso, mas quando trabalha com dados reais o resultado é diferente. Então espere isso no livro.

Na parte I

É abordado o conceito de start-up, onde visa o leitor validar se realmente tem ideia do que seja uma start-up e o que diferencia uma start-up de outra empresa tradicional. A questão é apenas conceito e foco; não há relação com questões jurídicas para isso. Vale apena ressaltar: gostei bastante dessa parte I, pois haviam conceitos e detalhes que não conhecia e que faz a diferença quando você passa a entender melhor, pois é comum ignoramos o que parece ser simples. Se você perguntar para alguém o que é uma start-up, qual será a resposta dessa pessoa? Talvez:

  •  uma empresa pequena;
  • uma empresa que está iniciando um negócio.

Mas será que é isso mesmo? Não é apenas isso. No livro é visto que é um pouco mais e não está associado apenas ao fato de ser uma empresa nascente. São esses detalhes que vão sendo vistos e abordados no livro, e o melhor, no modo de questionamento e discussão que faz a gente refletir, e isso é visto por todo o livro, achei muito bom essa abordagem. Outro ponto que gostei bastante: é comum nós da área técnica ao fazermos um produto não querer terceirizar algum serviço por achar que somos técnicos e conseguimos fazer. Mas isso é um tiro no pé. Se você não é web designer, não tente ser um. Contrate um serviço de um profissional. A ideia aqui é saber o que você deve terceirizar e que não deve. Às vezes é mais barato terceirizar do que você mesmo tentar fazer. Mas lembre-se: você precisa fazer isso pela necessidade. O produto web que você está fazendo o design é importante? As pessoas deixaram de comprar o seu produto porque o design do seu site é daqueles que não impressionam? Tudo isso depende de quem é seu público-alvo. O ponto aqui é focar no produto. Se um theme do bootstrap, seja pago ou free, atende ao seu negócio, por que não usar? Algo muito forte citado pelo Joaquim é que tudo não passa de um experimento que você está fazendo e vai adaptando e melhorando através de feedbacks. Não queira ter tudo de uma vez.

Um serviço bacana que conheci foi o www.wedologos.com.br  Gostei bastante da ideia e serviço oferecido.

Na parte II

Nessa parte o autor explora bastante o que é um produto web e com o que devemos nos preocupar quando estamos construindo um. Não é receita de bolo porque não existe isso, a questão é entendermos e sabermos o que de fato agrega valor ao que estamos construindo. Também há técnicas importantes que podemos adotar antes do lançamento do produto, como usar o google adwords como ferramenta, fazer uma pesquisa com um grupo de usuários e ter uma ideia do que eles pensam a respeito. São detalhes que aparentam ser algo simples, mas que adicionam valor ao produto.

 Na parte III

O Autor aqui traz cases de start-up e entrevistas com os fundadores. Na verdade, se compararmos as respostas de cada entrevistado vamos ver que são parecidas, mas em contextos diferentes, e que no final a informação “bate” com o assunto bem discutido e abordado durante todo o livro que é a criação de produtos web e conceitos do que é ter uma start-up. O Joaquim concluiu o livro não usando apenas a opinião própria, mas trouxe provas reais de start-up/produtos web que estão ai no mercado ativamente.

Por que comprei o livro?

Foi uma pergunta que um colega me fez, ‘por que comprei um livro desse’. Bom, um dos meus objetivos foi ver o que poderia aprender com base no sumário do livro, e vi que tinha bastante coisa. Eu acumulo cases de fracasso nos últimos três anos, na area de empreendorismo, mas tive um aprendizado gratificante apesar de árduo, mas que não recomendaria para outra pessoa. Tirando isso, é uma área que gosto. Realmente tenho prazer em misturar o meu conhecimento técnico com business e saber os limites de cada um, e às vezes tenho que usar o chapeu de desenvolvedor, mas em outros momentos preciso estar com o chapeu de negócio. Ficar nesses dois mundos é algo muito prazeroso, desafiante e gosto disso. Nós que somos da area técnica e vamos entrando em uma area que é diferente, sempre é “um parto” no início. Lembro de 2010 quando tentei o meu primeiro negócio. Mas todos os fracassos que tive me ajudou muito e me proporcionou pensar de maneira diferente: o que antes era negócio x TI, pra mim hoje é negócio & TI. Hoje tenho dedicado meu tempo livre para estudo em produto web, inovação e tecnologia. Busco maneiras de juntar os três em algo que venha agregar valor e resolver uma necessidade, primeiramente minha ou até um grupo de pessoas. Com isso eu consigo atingir vários pontos que considero importantes:

  • melhoro minhas habilidades não técnicas, voltadas para o empreendedorismo;
  • melhoro meus skills técnicos, pois busco resolver o problema usando uma tecnologia que seja ideal, mas que eu não tenha o skill técnico. E isso vai me forçar a estudar com qualidade para desenvolver um produto de qualidade;

Como é isso na prática? Um exemplo que posso dar é que meses atrás eu queria aprender o framework AngularJS da Google, e quem me conhece sabe que front-end com frameworks JS nunca foi minha especialidade, já que sempre foquei e trabalhei com server-side. Sabia desse meu gap e queria ver uma forma de melhorar, mas com algo que fosse para produção e não apenas com uma POC ou pet project. E nisso eu já tinha necessidade de um determinado produto web que sinto falta desde 2007 (quando ainda estava na faculdade) e pensei: “por que não desenvolver esse produto web usando AngularJS e colocar em produção?” Comecei a rascunhar, validar se AngularJS seria o ideal para o problema e quando fui ver estava mais envolvido que outra coisa e até final do ano vai ser lançado. Nesse meio aprendi bastante coisa do lado técnico e do lado do negócio.

Note: AngularJS foi apenas um ponto, há outras tecnologias que vieram nesse pacote e posso dizer que foi onde aprendi de verdade o framework e saber as limitações, tanto que vai virar uma série aqui no blog. Resolver problemas de negócio é bem diferente de fazer um pet project. POC/Pet Project  é bom quando você quer apenas conhecer a tecnologia e sair do 0 x 0, somente para sentir, mas se você quer conhecer as limitações e ir além, é preciso ter um problema de negócio, ai sim você vai saber as limitações, as vantagens, etc. Estou trabalhando nesse projeto há 4 meses, dia, noite, final de semana, rodando Scrum remoto (nova experiência com agile) e a experiência está sendo sensacional, e o melhor de tudo que nasceu outra série aqui no blog: “como rodar Scrum com times remoto”, algo que ainda não tinha experimentado, já que o tradicional é presencial e muitos alegam que não funciona bem. Será? Nessa série que vou postar vamos tirar essa dúvida :). Para esse produto tive que convidar um outro colega para poder entregar dentro do prazo que desejo. Tecnicamente falando, foi ótimo estar desenvolvendo esse produto web. Nesse meio tempo surgiu a criação de “framework open source” que vou publicar em breve, contribuindo para API do dropbox (pois usamos recursos deles do lado arquitetural).

E o livro do Joaquim veio na hora certa, pois antes tinham alguns conceitos que bateram com o do livro, referente a produto web, e com as dicas e as lições que aprendi pude melhrorar, adaptar etc. E nesse meio nasceram outros produtos web que pretendo começar, mas só em 2014. Em um deles vou acabar atingindo um objetivo que é aprender a linguagem ruby usando o framework rails ou active record. O que sei de ruby? Nada. Não posso dizer que sei porque fiz um “hello world”, mas vejo uma oportunidade de aprendizado no meu próximo produto web, pois ele vai para produção e sei que vou apanhar com muita coisa, e isso será divertido.

Serviços Web

No livro são apresentados vários serviços web que podemos usar enquanto estamos desenvolvendo o nosso produto. Alguns são free e outros pagos.

Aqui vai a minha sugestão de alguns serviços que uso e tem uma qualidade muito boa levando em conta custo x benefício:

Free

MailChimp

Esse aqui é fanstástico para e-mail marketing. A conta free tem bastante funcionalidade e que, para quem está começando, já pode atender. Ele tem um esquema com a técnica de gamification e novas features vão surgindo à medida que seus mailing vão sendo mais vistos pelo seus usuários. Por exemplo, você pode ganhar a feature test A/B.

RallyDev

Se você tem um team agile e um projeto, o rally dev na conta free é uma ferramenta muito bacana para projeto agile remoto. Usamos aqui no projeto por 4 meses e tem ajudado bastante. Certamente vou migrar para a conta paga deles, já que venho experimentando o produto por 4 meses e tem atendendido a necessidade do projeto e do team.

OpenShift

Se você quer ter um ambiente  somente para ter uma versão estável para testar seu projeto durante o desenvolvimento e diminuir custo com um servidor pago, o openshift se mostrou bem nisso. Sem falar que não tem limite de uso na conta free.

 Pagos

Wedologos

 Fazer uma logo, iai ? Se você conhece algum amigo web designer, pode tentar com ele, vai sair mais barato que o serviço no wedologos, mas se não tem, fazer a logo com eles é bacana, porque serão varios web designers competindo para ganhar seu projeto e você tem várias opções. O valor é maior do que se você contratar um freelance diretamente, mas também tem várias opções com diferentes profissionais. E o mais interessante: nem sempre quem está desenvolvendo sua logo é um profissional direito. Eu vi que agências se cadastram no serviço e certamente algum funcionário que faz. Bom, heim? Recomendo eles, o atendimento é excelente.

Integrator

Toda nossa infraestrutura de desenvolvimento roda na Integrator. O serviço é fora do normal, o suporte excelente, sem falar no serviço de VPS deles, é animal. Recomendo a Integrator. Temos controle sobre o servidor e podemos fazer quase tudo lá, exceto virar root rs. Mas no resto mandamos bala. Quando precisamos de algo, é só falar com o suporte e os caras respondem em uma velocidade fora do normal. Só usando para saber.

Aqui eu tenho um server para Continuous Integration com o Jenkins e o outro para aplicação. E claro, o deploy é automatizado, em 20 segundos tudo no ar :).

Conclusão

A minha conclusão é que recomendo o livro. Não apenas se você vai criar uma start-up, mas se deseja ter um produto web. O livro “bate” muito nesse ponto de forma bem clara e objetiva, e não é “feijão com arroz”, é realmente bem detalhado e discutido. Conheci alguns serviços web importantes para quem tem um produto web. Aprendi bastante com o Joaquim e indicaria o livro para qualquer um que deseja empreender, seja criando uma start-up ou um produto web. Apesar do titulo do livro dar ideia de que seria para empreendedores iniciantes, eu acho que o livro é para qualquer empreendedor, na verdade até aqueles que acham que por terem anos de experiência não deveriam ler esse livro. Pelo contrario, de que valem muito anos de experiência se não está acompanhando as tendências? Ou seja, reciclando formas de pensar e de como tomar decisões. Se você tem anos de experiência, mas age como 20-30 anos atrás, corra e compre o livro e veja que o mundo mudou na forma de negociar, lidar com pessoas e ter um produto na web; não é so contratar um profissional e jogar na “rede”. E isso é importante para qualquer tipo de negócio. No meu caso eu comprei o livro para ver se poderia aprender e este superou minhas expectativas. À medida que ia lendo o livro foi passando um filme na minha cabeça, pois já tive dois negócios e faliram  (como ja falei). Financeiramente e psicologicamente na época foi péssimo, mas vejo que foi a lição mais dura que a vida e o mundo dos negócios podem me ensinar e isso contribiu para o hoje, onde sou fascinado em buscar como empreender com produtos web. Antes de ler o livro iniciei o desenvolvimento de um produto web e quando estava lendo, com alguns conceitos que aprendi, consegui melhorar alguns pontos e até “refatorar” o objetivo. Isso foi o mais bacana do livro: você lê, aprende e consegue colocar em prática e ver o resultado. Assim que lançar o produto claro que vocês leitores serão as primeiras pessoas a saber.

Vou ficando por aqui e espero que tenham gostado do post.

Abracos. See ya!!!

Related Posts with Thumbnails

Write a comment